Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



É a música para otários: «vira o disco e toca o mesmo».
De facto, mesmo realizando eleições em todos os "semestres"... seria o «vira o disco e toca o mesmo»: os lobbys, manobrando à Esquerda e à Direita - num sistema aonde os políticos possuem PODER EM EXCESSO -, continuariam a fazer tudo o que muito bem entenderem!!!
(nota: já agora, a CGTP ia/vai mantendo o seu protagonismo na sociedade!...)

GREVE GERAL... sim mas...  para reivindicar um sistema semelhante ao suíço:
- os cidadãos teriam (por exemplo) uma semana para recolher (por exemplo) 100 mil assinaturas para referendar algo que considerem importante!
Exemplos:
- referendar um orçamento de Estado;
- referendar o negócio 'madoffiano' BPN... {nota:  assim não seria nacionalizado pela Esquerda (PS)}.
Pois é... este sistema - semelhante ao suíço - tem um 'problema': retira protagonismo às greves gerais... e também à CGTP...

A conversa do estilo CGTP... visa perpetuar/eternizar a parolização de contribuinte... isto é, ou seja, desviar a atenção de certos interesses instalados... isto é, ou seja, lançar uma cortina de fumo para que o contribuinte não veja o óbvio: os contribuintes não podem passar um 'cheque em branco' aos políticos!... Leia-se: votar em políticos... sim mas... votar não é passar um 'cheque em branco'!
De facto, não existe interesse em estar a mudar de governo todos os "semestres"!...
Leia-se: mudam os governantes... mas os lobbys mantêm a sua influência... e quando passarem a «ex-», os governantes, têm belos 'tachos' à sua espera.
Ora, em vez de andar por aí a reivindicar eleições a toda a hora... os cidadãos deveriam estar, isso sim, muito mais atentos à actuação dos governos... e os governos seriam julgados em eleições ao fim do seu mandato de 4 anos.
---> Aprofundando o sistema suíço:  blog «fim-da-cidadania-infantil».
Nota: O número de referendos durante a legislatura... seria um indicador do resultado desse julgamento nas urnas ao fim de 4 anos de governação.



P.S.
-» A conversa à CGTP…  é a conversa de «quem vier a seguir que feche a porta»!
{obs: lobbys patronais e lobbys sindicais unidos… de facto, ambos, nas suas negociações com os governos, QUEREM MANTER O CONTRIBUINTE DE FORA… isto é, querem que quem paga (vulgo contribuinte) não possua o Direito de Vetar negociatas…}
-» Conversa de «quem vier a seguir que feche a porta»... não obrigado!... Leia-se: em vez de propostas de aumentos... propostas de orçamentos!...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D