Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Existe muito pessoal que gosta de argumentar:
- «A Dívida Pública nunca foi um problema. Os Estados raramente pagam a própria Dívida, preferindo renovar as maturidades através da emissão de novos títulos. Um pouco como dizer: substituir os Títulos cujos prazos estão prestes a acabar com a emissão de novos Títulos. Quanto mais "longas" forem as maturidades das obrigações, com menos frequência o Estado deve ir ao mercado para novos empréstimos.».
.
.
Hihihihihi... ahahahahahahahah.
.
-> Sim, claro que a Dívida Pública não é um problema... até porque, pelo meio... o Estado vai vendendo empresas estratégicas para a soberania à alta-finança!?!?!?!
-> RESULTADO: o zé-da-esquina que possui um negócio familiar pode sofrer um aumento de impostos sobre os seus lucros [há uma dívida pública para pagar]... pelo contrário, os detentores de empresas estratégicas para a soberania fazem ameaças/chantagens sobre os governos caso estes ousem aumentar os impostos sobre os seus lucros... um exemplo: veja-se como o governo de Passos Coelho se curvou perante os donos da EDP.
.
.
MAIS: marionetas ao serviço da superclasse (alta finança - capital global) andam por aí com uma conversa… já há muito tempo esperada: «implosão das soberanias ou o caos».
.
[nota: : veja-se a conversa do secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas: "o que Portugal realmente precisa é de uma plena união bancária na Europa, que corrija a transmissão da política monetária na área do Euro e que alivie o peso da dívida"]
.
.
.
P.S.
Para o eng. José Sócrates a Dívida Pública também não era um problema...ano após ano foi fazendo novos empréstimos... teoricamente, cada novo empréstimo contraído pelo Estado permitia activar recursos (por exemplo, com a criação de obras públicas)... que iriam aumentar as receitas (mais gastos dos trabalhadores), portanto, teoricamente, seria possível eventualmente pagar o empréstimo extra sem ter que aumentar os impostos... RESULTADO FINAL: sem o dinheiro da 'troika' o Estado teria entrado em incumprimento!...
[uma nota: o  'grande mestre' anti-austeridade (vulgo: «política baseada no aumento da procura… essencial para fazer crescer a oferta…»), eng. José Sócrates, quase duplicou a dívida pública em seis anos!?!?!?!]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:24



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D